Tradutor

domingo, 16 de dezembro de 2007

Lançamento do livro Cadernos Negros 30 (contos) - SESC Paulista 14/12

Sexta feira (14/12) foi dia do lançamento histórico do livro Cadernos Negros Volume 30. Isso mesmo! Trinta anos de resistênica da literatura negra!
Mó satisfação de poder participar dessa edição do livro, ainda mais ao lado da Raquel, isso é uma grande alegria pra nóis.
A festa foi bem bonita, principalmente quando o Cuti falou sobre essa luta que ele foi um dos percussores. O filme "Vaguei nos livros e sujei com a merda toda" do Allan e do Akins, também rolou. O teatro lotou, mas inflizmente muitos amigos ficaram de fora, por questões de segurança do local, sinal que precisamos de um lugar maior e que possa fazer uma festa mais longa.

Mesmo assim agradecido a todos as pessoas que prestigiaram , ou tentaram.
Outro momento bacana foi quando os escritores da primeira e segunda década de Cadernos Negros se reuniram para serem homenageados, chorei de emoção em pensar que tudo começou antes de eu nascer e por nesse momento estarmos participando desse ressitência.
Fiquei chateado por duas coisas :

Primeiro que durante a tarde, por volta do meio dia cheguei no SESC pra ajudar na decoração do evento e na portaria não havia nenhuma informação sobre o lançamento, ninguém sabia de nada, mó descaso. A recepcionista perguntou se eu tinha certeza se era mesmo ali ou no SESI, pelo amor ...sei que a culpa não é dela, mas de quem é repsonsável pelos eventos do SESC, que depois praticamente expulsou a gente de lá.

Outra coisa chata foi o fato do Akins e do Raffão não se apresentarem com a performance de alguns contos, como estava previsto na programação. Os manos chegaram cedo , ensaiaram há dias , eu mesmo vi quando eles fizeram um ensaio antes do evento começar , mas infelizmente não se apresentaram por causa do tempo.

Ainda bem que no fim o Akins recitou ao som dos atabaques do grupo Koteban sua poesia "13 de maio". Terminando a noite com nosso grito de resistência... "Toubob Fa" ... "Toubob Fa"

Quem também levantou a galera foi a apresentação do grupo Koteban, música e dança do oeste africano, deixou todos ali presente extasiados. Parabéns, me contagiou muito também.

É isso aí , nossa luta segue ...

Obrigado Quilombhoje e a todos os escritores e militantes que se empenharam nesses 30 anos para nos dar essa oportunidade de vitória

Obrigado também aos amigos e familiares presentes (mesmo os que não conseguiram entrar...tamô junto)

Michel da Silva
Segue as fotos:

Léo direto de Curitiba , tipo turista

Raquel Almeida e Prof° Marisa


Michel da Silva, Vó Adelia e Raquel Almeida

Casal feliz, mas a luta segue

Tia Nenga, Mila, Raquel e Thiago (familia Almeida)

Koteban (Axé)

Público mais que presente


Grupo Koteban

Conexão Curitiba -Jundiaí -São Paulo

Dani véio

Raquel Almeida e Vó Adélia Almeida

Nossas raizes fortalecem

2 comentários:

Luis Carlos de Oliveira disse...

Grandes novidades! Estava presente com meu conto. pelas fotos a festa foi à altura do evento. Congratulo-me com os autores, integrantes do grupo e todos os participantes do evento. Cadernos Negros ganha vitalidade a cada letra.

"Como o lápis é preto as letras que saem dele formam palavras negras"

Mateus Preto disse...

Também estive lá e achei maravilhoso. Como é que os caras conseguem fazer um evento desse jeito ha tanto tempo? E em torno da literatura? Só que agora precisa um lugar maior! Já até peguei meu livro.

Mateus preto