Tradutor

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

SARAU COOPERIFA 06/02


Ontem eu e o Michel fomos no sarau da Cooperifa, como sempre foi muito loko. Chegamos com muita fome, o Michel tava até passando mal, comemos um jabá com mandioca muito gostoso, logo em seguida chegou o Renato Vital que nos acompanhou no rango e na troca de idéias.
Logo depois chegou a familia toda e mais uma vez matamos a fome, mas dessa vez de poesia. Um festival lindo, muita energia boa no ar, sem dúvida Sergio Vaz e a familia Cooperifa conduzem o sarau com muita humildade e força de espirito. Como o Silvio Diogo disse: "Ele fala coisas que a gente quer ouvir". Sergio Vaz tambem disse que nosso inimigo não esta no centro, mas sim dentro de nós mesmos, por isso devemos fazer por amor. O Michel tambem recitou, pela primeira vez, uma poesia de Mário Quintana, ele me disse que ficou nervoso, por isso não recitou uma dele.
Enfim, o sarau terminou e como sempre aquela sensação de quero mais. O Rodrigo Ciriaco nos deu uma carona até o centro, que adiantou mó lado, e nesse meio tempo serviu pra trocar várias idéias boas, só fortalece nossa caminhada.
Chegamos em casa e a primeira coisa que fomos olhar era se o Michel tinha passado na FUVEST, e passou... Ele disse: "Mais uma vez pulei o muro invisível da faculdade pública", mas dessa vez ele promete terminar o curso. Ele será calouro do curso de Letras. É sem dúvida uma vitória nossa pois temos que ocupar esses espaços e fazer valer nosso direito a educação pública, gratuita e de qualidade.
Amanhã vamos entregar o projeto VAI em nome do nosso coletivo, a expectativa é boa para ampliar o acesso a literatura na quebrada e publicar nossos escritores, também teremos o sarau Elo da Corrente, na mesma pegada, que quiser colar as portas estarão sempre abertas.


Raquel Almeida

2 comentários:

rodrigo ciríaco disse...

CARAI MICHEL, TÚ PASSOU MÊR'MÃO!!!
Parabéns véio. Tú merece. Cada um dos nossos que senta no banco da universidade pública é uma vitória. Tomando aquilo que é nosso, por direito.
Lembro do dia em que vi meu nome na lista. Foi um dos momentos mais felizes da minha vida, com certeza.
Parabéns aí.
Grande abraço,

Érica disse...

Parabéns! Parabéns! Parbéns!
Faço das palavras do Rodrigo as minhas também...
E assim a gente vai se infiltrando... colorindo os espaços da universidade pública, atualizando os assuntos discutidos em sala de aula, provocando colegas e professores.
Um brinde a vc, Michel!

Érica Peçanha
(O Zé também manda um abraço!)